Publicidade

Arquivo da Categoria Sem categoria

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 Entrevista, Gravações, Música, Sem categoria | 06:12

Fred e Gustavo: “O artista, além de estar onde o povo está, tem que cantar o que o povo quer”

Compartilhe: Twitter

Fred e Gustavo no estúdio de Ivan Miyazato, onde gravam o novo CD

Eles se conheceram em 2005, mas o encontro não foi o primeiro contato com música sertaneja. Com histórias de vida bem parecidas, Fred e Gustavo já estavam envolvidos com o movimento desde crianças. Ainda em casa, tiveram como professores seus próprios familiares. “A mãe do Gustavo canta e minha mãe também. Meu avô tocava sanfona. As mulheres da família do meu pai sabem fazer segunda voz, cantam também. E a família do Gustavo também é assim. A música sertaneja está na nossa veia desde criança”, conta Fred, que começou a tocar nos bares de Itumbiara aos 13 anos de idade.

Seu primeiro parceiro musical se chamava Wilson, mesmo nome do par de Gustavo em sua primeira dupla. Goaianos (Fred é de Itumbiara e, Gustavo, de Morrinhos), ambos são apaixonados por clássicos sertanejos. “A gente sempre escutou muito sertanejo mesmo, sertanejo raiz. Trio Parada Dura, Rionegro e Solimões, Chrystian e Ralf, Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone…”, enumera Gustavo, que não perde as contas apenas de seus ídolos, mas também de quantos empregos teve antes de se dedicar por completo à música sertaneja. “A gente sempre teve outros empregos, outro trabalho, mas a música sempre veio em primeiro lugar”, conta.

Leia mais: Fred e Gustavo falam sobre rótulos no sertanejo: “A gente nem fez faculdade para ser universitário”

Com essa bagagem sertaneja, Fred e Gustavo surpreenderam ao soltar a voz em um momento entre amigos na Festa Nacional da Música, que aconteceu no último mês em Canela (RS). A dupla chamou a atenção de outros sertanejos por resgatar clássicos sem titubear, apesar da pouca idade (ambos estão com 24 anos). “Foi muito bom ver a galera toda reunida lá, Mauricio e Mauri, Edson e Hudson, que na minha formação musical, tem uma importância muito grande”, afirmou Fred. O músico contou que no início da carreira já foi confundido como autor de muitos hits de Edson e Hudson. “Na hora que comecei a fazer bar lá em Itumbiara, como conhecia as músicas deles antes de todo mundo, começava a cantar e o pessoal achava que eram minhas as músicas. Porque ninguém conhecia”, se diverte Fred.

Leia também: Sertanejos se reúnem e fazem “esquenta” da Festa Nacional da Música 2012

iG: Vocês começaram cedo, mas tiveram outros trabalhos antes da música. Por onde passaram antes da dupla?
Fred:
O Gustavo sempre foi mais trabalhador do que eu (risos)

Gustavo: Nossa! Trabalhei em lugar demais. Comecei com 12 anos. Minha prima tinha uma lojinha de bicicleta, e eu consertava, arrumava roda, coisas assim. Depois fui trabalhar em um lugar que fazia vassouras. Ganhava R$5, R$ 10, por semana e tava bom demais. Depois eu fui trabalhar no gás, na farmácia, no cachorro-quente, que fui mandado embora (risos). Eu comia os cachorros-quentes. Vendia 12 e comia oito… (risos). Mas foi bom, comecei a trabalhar muito novo porque meu pai sempre falou para eu defender o pão, para dar valor mesmo. Me ensinou a ter dinheiro no suor.

Fred: Eu não trabalhei assim, não. O primeiro dinheiro que ganhei foi com música. Comecei a tocar violão com 11. Com 12 arrumei um parceiro, o Wilson. E a gente só ensaiava, não fazia show. Aí o pai dele comprou um som pra gente, e começamos a pegar um, outro show, mas é difícil porque lá em Goiás tem muito cantor que faz boteco, e até você entrar no mercado demora. Com 15 anos eu queria ganhar um dinheiro maior. Falei, ‘vou ter que trabalhar mesmo’. Aí tinha um amigo que trabalhava num depósito de papel. Separava garrafa Pet, papelão, nesse segmento de reciclagem. Trabalhei uma quinzena e falei: “isso não é para mim, não” (risos). Eu sou é músico, mesmo.

iG: Decidiu se dedicar só a música a partir daí…
Fred:
Me dediquei a violão e voz e caí na música mesmo. Comecei depois a ganhar um dinheiro bom, ajudar em casa. Meus pais eram separados e, até hoje, moramos eu, minha mãe e minha irmã. Desde os 13 anos de idade não dou despesa para minha mãe, eu ajudo em casa. Comecei a ganhar dinheiro e vi que não precisava trabalhar com serviço pesado. Eu usava o dom para ganhar uma grana e ajudar em casa.

iG: Em uma entrevista que deram para o iG, alguns leitores criticaram a falta de estudo de música, pois vocês comentaram que não fazem sertanejo universitário, pois nem faculdade fizeram…

Fred: Eu tenho até a oitava série, nunca nem fui universitário, nem de escola mesmo. Apesar de a gente começar a cantar na explosão do sertanejo universitário, a gravar CD na explosão do sertanejo universitário, a essência nossa é mais sertaneja mesmo do que outro estilo.

iG: E é isso o que vocês mais gostam de tocar mesmo? O sertanejo raiz? Porque a nova música de vocês é um arrocha, que é mais voltada para o sertanejo universitário…
Fred:
É, é mais voltada para o que o povo quer hoje. A gente, por estar na estrada, ver o que o povo quer, não tem como você sobreviver sem fazer o que o povo quer. Você acaba dando seu molho, pondo sua cara na música, que acaba ficando gostosa. E foi o que aconteceu com “Ela tá dançando”.

Confira o clipe de “Ela tá dançando”, nova música de Fred e Gustavo:

iG: Até o início do ano vocês estavam com Victor e Leo, no escritório deles. O que a dupla agregou na carreira de vocês e por que vocês saíram de lá?
Gustavo:
A gente aprendeu muito lá com eles. A gente só saiu de lá pra criar nossas próprias asas, tomar conta de nossa carreira. Abrimos nosso próprio escritório agora, em Goiás, que a gente está muito feliz. Mas eles agregaram muito, aprendemos muito. Trabalhamos muito bem juntos.

Leia também: Victor e Leo: “O mercado sertanejo, hoje, é uma prostituição absoluta”

iG: Eles chegaram a dar conselhos pra vocês?
Fred:
Várias vezes.

Gustavo: Principalmente o Leo.

Fred: Apesar de a gente ser novo, a gente já tem uma certa bagagem por termos começado novos demais. Ao mesmo tempo, apesar de ter uma certa bagagem, a gente é novo demais (risos). A gente tem que aprender bastante, e aprende todo dia. Deus se encarrega de colocar as pessoas certas nas nossas vidas pra ensinar e preparar a gente para o que está para vir.

iG: Muita gente critica novas duplas, julgando que não tocam o sertanejo raiz, antes mesmo de conhecer o trabalho. Isso que você falou, de ser novo demais, também dificulta para entrar no mercado por conta desse preconceito?
Gustavo:
Por hoje o mercado da música estar muito rápido, reciclando rápido demais, acaba que o artista não mostra todo seu trabalho, sua origem. Mas é uma grande escola para nós. A gente convive muito com o pessoal que gosta de sertanejo antigo, raiz.

Fred: Tenho um apego muito grande por pessoas mais experientes, não vou dizer velha não. Gosto muito de conversar, ficar sabendo das coisas. Às vezes, uma frase que eles falam, já te ajuda a vida inteira, é muito bom.

Confira o clipe de “Sem você aqui”, que faz parte do DVD “Então Valeu”, de “Fred e Gustavo”:

iG: Com o aumento da fama, vem junto o assédio feminino. Como é isso pra vocês?
Gustavo:
A gente não é famoso ainda não (risos). Mas têm as fãs que gostam demais do nosso trabalho. Hoje muita coisa mudou. Você chega no hotel, já tem uma galera te esperando. Acaba o show, a gente fica mais de duas horas atendendo a moçada. E isso é legal, porque a gente considera uma torcida para nós. Tem algumas meninas que homenageiam a gente com tatuagem.

Fred: Tem uma que tatuou na perna uma parte de uma letra de uma música.

Gustavo: Tem uma que tatuou na bunda também…

Fred: (risos) eu não queria falar, mas… (risos). O legal é que não é só o assédio que aumenta. É o relacionamento, que eu acho que é uma das coisas mais importantes.

iG: Em Canela, uma garota pediu uma foto com você, Gustavo, e perguntou se você era o Hugo ou o Thiago. Além dessa história e da tatuagem que você acaba de contar, quais outras situações inusitadas vocês já passaram?
Gustavo:
(risos) Verdade!!!

Fred: O Gustavo tem várias pessoas parecidas. Ele parece com o Thiago, do Hugo e Thiago. E na juventude, o Gustavo tinha o cabelo grande, era a cara do Fiuk, filho do Fabio Jr.

Gustavo: Quem me dera… Fábio Jr. é um grande ídolo. Mas assim, situações acontecem. É muita estrada. De vez em quando cai um roadie do palco (risos). Sempre a gente faz a medida do palco e mais um backstage pra galera ficar trabalhando. E nesse dia montaram só o palco. O roadie entregou o violão e, no que ele foi voltar, sumiu. Caiu. Passou um tempo, olhei pra entregar o violão de volta, cadê? Depois ele foi contar…estava todo ralado.

Fred: O Gustavo perguntou pra uma menina: ‘e aí, o que achou do show?”. Ela respondeu: “achei um velhinho caído embaixo do palco” (risos).

iG: E o novo CD, quando sai? Quais as surpresas?
Gustavo:
CD sai no final do ano. Provavelmente, na primeira quinzena de dezembro já esteja aí para a galera curtir. E a gente está muito feliz com esse trabalho, porque a gente está fazendo um pré-DVD. A gente vai gravar um DVD ano que vem e estamos trazendo um repertório incrível, com muito carinho.

iG: Como será esse DVD? Onde será gravado?
Gustavo:
O DVD a gente ainda não pode afirmar onde vai ser. Mas já tem alguns lugares…

Fred: O principal seria em Belo Horizonte, na capital mineira. É uma ironia, porque apesar de sermos goianos, e amar Goiás, Deus sempre levou Fred e Gustavo para Minas Gerais. E goiano e mineiro é tudo farinha do mesmo saco.

Gustavo: É uma galera que recebe a gente com muito carinho, a gente fica muito feliz. Mas a gente está pensando ainda. Será provavelmente em março. Então até lá a gente vê o que Deus está preparando para nós.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 Música, Sem categoria | 13:22

Quem deve faturar o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja?

Compartilhe: Twitter

Chitãozinho e Xororó (AgNews)

Picture 1 of 7

Na noite desta quinta-feira (15), acontece em Las Vegas, nos Estados Unidos, mais uma edição do Grammy Latino.  Chitãozinho e Xororó, Daniel, Fernando e Sorocaba, Luan Santana, Michel Teló, Paula Fernandes e Victor e Leo estão concorrendo na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja. Quem você acha que vai levar a melhor nessa premiação?

[polldaddy poll=6690443]

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 13 de novembro de 2012 Clipe, Música, Sem categoria | 17:19

Marlon e Maicon lançam clipe de “Preciso de você Agora”

Compartilhe: Twitter

Ultimamente os sertanejos estão investindo forte na produção de videoclipes, mesmo a TV não tendo muito espaço para esses trabalhos. A MTV já divulgou que esse não é um mercado que pretenda abranger e Marcos e Belutti já deram sua opinião sobre o assunto, gerando burburinho no meio: “A MTV ainda torce o nariz para o sertanejo”.

Alguns músicos já contaram ao iG que esses trabalhos são voltados mais para a internet e divulgação de trabalhos nas redes sociais. Recentemente Thaeme e Thiago e Munhoz e Mariano lançaram vídeos de novas canções. E, nesta segunda-feira (12) foi a vez de Marlon e Maicon.

Confira o resultado desses e outros vídeos sertanejos lançados recentemente:

Marlon e Maicon – “Preciso de você agora”

Thaeme e Thiago – “Sinto Saudade”

Cristiano Araújo – “Você mudou”

Munhoz e Mariano – “Balada Louca”

Zé Ricardo e Thiago – “Turbinada”

Guilherme e Brasil – “Eu sô caipira”

Autor: Tags: ,

terça-feira, 6 de novembro de 2012 Casa Noturna, Música, Sem categoria, Show | 16:08

Antigo Moinho Santo Antônio reabre as portas em São Paulo com o projeto “Moinho Sertanejo”

Compartilhe: Twitter

Guto e Nando estreiam projeto Moinho Sertanejo em São Paulo (Foto: Divulgação)

O Moinho Santo Antônio, que se tornou um espaço de eventos depois de anos como um forte nome de balada em São Paulo, voltará a ser palco de agito. Ao menos durante o mês de novembro. Neste domingo (11), o Moinho Eventos (atual nome da casa), reabre com o projeto Moinho Sertanejo. A estreia será com a dupla Guto e Nando e o cantor Gui Ferreira.

Leia mais: Luan Santana inaugura casa em São Paulo e beija morena no camarote

No dia 18 de novembro, é a vez das duplas Diego Torres & Thiago e Matheus Minas & Leandro agitarem a casa. Já no domingo seguinte, 25 de novembro, sobem ao palco o grupo Maate Quente e a dupla Geovany Reis e Fabrício.

Essa é mais uma opção para quem gosta de uma balada sertaneja em São Paulo. Em breve, a capital paulista, que já conta com casas como Woods, OutLaws, Villa Mix e Villa Coutry, ganhará um novo espaço focado no ritmo. O Brook’s Bar abrirá as portas no bairro Chácara Santo Antônio no dia 27 de novembro. O show de inauguração ficará a cargo de Marcos & Belutti.

Leia mais: Sorocaba diz que busca por uma concorrente para Paula Fernandes foi invenção de repórter

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 29 de outubro de 2012 Música, Sem categoria, Show | 18:06

Zezé Di Camargo e Luciano recebem 30 mil pessoas no Jockey Club del Paraguay e batem recorde de público no local

Compartilhe: Twitter

Zezé Di Camargo e Luciano em show no Paraguai (Foto: Divulgação)

Em meio aos burburinhos de que Zezé Di Camargo teria se encantado pela apresentadora paraguaia Liliana Alvarez, o cantor e seu irmão Luciano lotaram o Jockey Club del Paraguay, em Assunção, neste sábado (27). Em primeiro show da dupla no local, 30 mil pessoas compareceram, batendo recorde de público.

Leia mais: Michel Teló ensaia com Roberto Carlos para especial de fim de ano

Durante a apresentação, Zezé Di Camargo e Luciano receberam no palco o grupo paraguaio Los Castillos. Além disso, os irmãos vestiram camisas oficiais da seleção paraguaia de futebol que ganharam de presente.

Já de volta ao Brasil, Zezé viu notícias de Liliana falando sobre um possível encontro dos dois. “O brasileiro está mais preocupado em criar fofoca, ao invés de falar que levamos 30 mil pessoas ao Jockey Club do Paraguai”, comentou o cantor.

A assessoria da dupla garante que a foto em que ela aparece com Zezé em um café está cortada. Mais gente estava no encontro e também recebeu o convite para o cruzeiro É o Amor 2013, no qual Liliane diz ter sido chamada pelo cantor, mas ainda não garantiu presença.

Leia mais: Zezé Di Camargo: “Para competir com essa meninada, tem que fazer algo diferente. Senão o velhinho aqui tá ferrado”

Autor: Tags: ,

sábado, 27 de outubro de 2012 Música, Sem categoria, TV | 16:14

Michel Teló ensaia com Roberto Carlos para especial de fim de ano

Compartilhe: Twitter

Michel Teló ensaia com Roberto Carlos para especial de fim de ano (Foto: Reprodução Facebook)

Michel Teló preferiu não fazer comentários sobre sua participação no tradicional especial de fim de ano de Roberto Carlos durante sua última entrevista ao iG. Mas o fato é que a participação do sertanejo na atração anual está confirmada. Após receber a carta-convite, divulgada pelo irmão do músico via Twitter, Teló se reuniu com Roberto Carlos para o primeiro ensaio. E no encontro não podia faltar, claro, uma foto com o arrocha de “Ai, se eu te pego”, postada nas redes sociais de Roberto Carlos.

No início do ano, durante a edição 2012 do navio emoções em Alto Mar, as fãs de Roberto Carlos puxaram o coro de “Ai se eu te pego” para o rei e, após cantar parte do refrão, ele ainda elogiou o sertanejo.

Leia mais: Michel Teló fala sobre críticas de jornalista do The Guardian: “Ele foi bastante preconceituoso”

Leia mais: Zezé Di Camargo: “Para competir com essa meninada, tem que fazer algo diferente. Senão o velhinho aqui tá ferrado”

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 24 de outubro de 2012 Mercado Sertanejo, Música, Sem categoria | 21:17

Pagodeiro e MC no sertanejo, roda de modão e um pouco mais do que rolou na Festa Nacional da Música

Compartilhe: Twitter

Marcos e Belutti, Munhoz e Mariano e Fernando (Foto: Rosa Marcondes)

Picture 1 of 13

A tradicional Festa Nacional da Música que acontece em Canela, no Rio Grande do Sul, agitou o Hotel Lage de Pedra mais uma vez. Como todos os anos, artistas de várias vertentes se reuniram para encontrar amigos, mostrar o trabalho, aplaudir homenageados e mostrar que na há barreiras de preconceito quando se fala de música. MC Sapão e Alexandre Pires cantando sertanejo foram algumas das provas disso.

Leia mais: Sorocaba diz que busca por uma concorrente para Paula Fernandes foi invenção de repórter

Leia também: Sertanejos se reúnem e fazem “esquenta” da Festa Nacional da Música 2012

A rivalidade entre artistas dentro do mesmo ritmo também não teve espaço no evento. O pagode e o rock tiveram seus palcos divididos por diversos artistas, mas como o foco aqui é o sertanejo, é ele que vamos destacar. Artistas de vários momentos da história do movimento passaram pelo mesmo palco, dividiram os mesmos microfones e cantaram hits de tantos outros que não estiveram presentes na festa. Fernando e Sorocaba, Maurício e Mauri, Léo e Junior, Munhoz e Mariano, Marcos e Belutti e tantas outras duplas que marcaram presença se uniram para mostrar o trabalho de um grupo: do universo sertanejo.

Mas o destaque mesmo ficou para longe dos palcos, quando algumas duplas se reuniam afastadas de holofotes e caixas de som para uma reunião de amigos, só voz e violão. Fred, da dupla Fred e Gustavo, deixou todos encantados com sua memória para modões e sua voz potente. Ao lado de Munhoz e Mariano, Marcos e Belutti, a dupla mostrou repertório musical madrugada adentro, avançando muito além do nascer do sol. A noite (ou dia) seguinte reuniu ainda mais artistas no momento intimista entre sofás no corredor do hotel, mostrando a força do sertanejo.

A Festa ainda contou com palestra da ministra da Cultura Marta Suplicy, um churrasco comandado por Sérgio Reis, homenagens à artistas como Fernando e Sorocaba e um discurso um pouco desnecessário de Edson durante a noite de premiações. Como o próprio cantor afirmou, ele “quebrou o protocolo” para mostrar sua paixão pelo grupo Roupa Nova, e foi retirado discretamente do palco pela produção do evento.

Já em espaços externos, um show com grande parte dos músicos que passaram pelo evento. Pena que a apresentação foi em playback, algo bem compreensível para uma apresentação com tantos artistas e pouco tempo. Mais cedo, uma partida de futebol com os boleiros da música. O resultado não podia ser outro: empate para os times que uniram artistas de todos os ritmos nacionais.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 23 de outubro de 2012 Sem categoria | 13:50

Sorocaba diz que busca por uma concorrente para Paula Fernandes foi invenção de repórter

Compartilhe: Twitter

Sorocaba participa da Festa Nacional da Música (Foto: Rosa Marcondes)

Na semana em que algumas fotos de Sorocaba beijando a repórter Íris Stefanelli viraram notícia, o sertanejo mostrou-se mesmo indignado com outra reportagem. Uma nota da revista Veja afirmava que Sorocaba estava em busca de uma concorrente para Paula Fernandes e a justificativa do cantor seria que o mercado era grande demais para ser dominado pela cantora. Tudo desmentido pelo cantor na noite desta segunda-feira (22), quando ele foi homenageado na Festa Nacional da Música, que acontece em Canela, Rio Grande do Sul. “Eu nunca falei isso. Isso não existe”, afirmou Sorocaba, visivelmente irritado. Sorocaba se disse bastante magoado com a publicação, que ele costuma acompanhar com frequência.

Leia mais: Iris Stefanelli troca beijos com sertanejo Sorocaba em noite romântica

Leia mais: Chitãozinho fala sobre parceria com Fernando e Sorocaba: “Procuramos a dupla exatamente para poder modernizar”

A mesma nota dizia ainda que Sorocaba não falaria nada sobre seu envolvimento com Íris, pois não tinha combinado a resposta com sua assessoria. Fato que também deixou o músico bastante chateado. “Quando o repórter ligou para minha assessora inventou uma pauta para tentar falar sobre um assunto pessoal”.

Sorocaba agora pretende conversar com Paula Fernandes para desfazer o mal entendido. “Agora vou ter que ligar para a Paula, que é minha amiga, para explicar algo que não existe”.

Autor: Tags:

sexta-feira, 12 de outubro de 2012 Sem categoria | 13:51

Sertanejos voltam no tempo e postam fotos de infância para celebrar o Dia das Crianças

Compartilhe: Twitter

Cesar Menotti e Fabiano (Foto: Reprodução/Twitter)

Picture 1 of 4

Para comemorar o Dia das Crianças, alguns sertanejos deram um presente para os fãs: postaram no Twitter imagens de quando o sucesso ainda não fazia parte da vida deles. “Em homenagem ao dia das crianças… Frango quando ainda era um #pintinho e eu um #poiquinho kkkkkkk”, brincou Mariano, parceiro de Munhoz, em uma montagem de fotos onde os músicos, que tem “toiço e frango” como apelidos, aparecem ainda crianças.
Michel Teló e Victor e Leo também usaram a rede social para relembrar os tempos de infância. “Feliz Dia das Crianças”, escreveram os músicos nas legendas das imagens do tempo de criança.

César Menotti aproveitou sua foto de infância para homenagear os irmãos. “Fabiano, Eu e Fabio. Unidos desde criança, unidos pra sempre. Ensine e preserve a união entre seus filhos, assim nossos pais fizeram com a gente, prezaram pra que fossemos unidos. #DiadaCriança”, escreveu.

Leia mais:

Leonardo fala sobre recuperação de Pedro e diz que filho voltou a dirigir: “Quando vi, arrepiei dos pés à cabeça”

Luan Santana anuncia gravação de DVD no primeiro semestre de 2013 e revela sonho: “Queria gravar em outro país”

Munhoz e Mariano: enquanto um conquistou o sonhado Camaro Amarelo, o outro almeja uma caminhonete F 250

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 5 de outubro de 2012 Sem categoria, Show | 14:30

Munhoz e Mariano: enquanto um conquistou o sonhado Camaro Amarelo, o outro almeja uma caminhonete F 250

Compartilhe: Twitter

Munhoz e Mariano se apresentam no Villa Country (Fotos: Milene Cardoso/AgNews)

Picture 1 of 13

Se o sonho de muitas pessoas hoje é ter um Camaro amarelo para poder cantar “agora fiquei doce, doce, doce”, a meta não era unanimidade para os intérpretes da canção, que hoje é hit em todo o Brasil. Munhoz comprou seu primeiro carro três meses antes de a música “Camaro Amarelo” estourar e a mãe do músico pediu cautela diante do sonho de menino. “Meu sonho sempre foi ter um Camaro amarelo. Quando fui comprar meu primeiro carro, ainda falei pra minha mãe: ‘vou comprar um para mim’. Minha mãe pediu calma. Três meses depois, lançamos a música. Deu no que deu e falei: ‘de agora não passa, agora compro’”, afirmou Munhoz, que hoje desfila com um dos modelos do veículo pelas ruas do Brasil. A dupla tem dois exemplares do carro, que são usados para divulgação por todo o país.

Mariano, ainda não conseguiu realizar seu sonho motorizado. “Sempre quis ter uma F 250 preta. Acabei comprando uma caminhonete, mas uma L 200. Só que ainda vou ter minha 250 preta. É meu sonho de guri. Nem que compre um dia, curta um pouquinho e venda. Ainda vou ter”, comentou o músico.

Leia mais: “Por uma parte, fiquei meio tristão”, afirma Munhoz após Faustão trocar seu nome durante apresentação no programa

Leia também: Munhoz e Mariano sobre “Camaro Amarelo”: “Imaginávamos, sim, um sucesso vindo aí, mas não dessa forma”

Leia tambémCompositor de “Camaro Amarelo”: “O mercado sertanejo virou muito comércio”

Na noite desta quinta-feira (04), a dupla se apresentou, pela primeira vez, no Villa Country, em São Paulo casa que consideram ser a mais conceituada do país. A apresentação da dupla no local já foi marcada ao menos três vezes, e desmarcada antes de o show acontecer. Embora não saibam o real motivo dos cancelamentos, os músicos comemoraram a realização do sonho. E de casa cheia. “Acho que Deus escreve certo por linhas tortas. Se não aconteceu é porque não era para ser. Realmente chegou a hora de mostrar nossa cara em São Paulo”, afirmou Mariano antes de subir ao palco.

Foi antes da apresentação também que a dupla recebeu a vencedora da promoção do iG, Malu Lyra, que levou uma amiga para curtir o show da dupla após participar de um concurso cultural no Sertanejo. As duas acompanharam a série de entrevistas com os músicos e tiraram uma foto com os ídolos, além de curtirem a apresentação da dupla. “No trabalho, ninguém mais aguenta ouvir a gente falando deles”, brincaram as amigas antes de abraçarem os músicos.

Talvez elas e outras fãs dos artistas se decepcionem com a afirmação de Munhoz de que nunca aparecerá no palco de fraldas na canção “Vem cuidar do seu bebê”, como fez Mariano na apresentação em São José do Rio Preto, durante o lançamento do DVD da dupla. “Jamais. Não gosto de tirar foto nem sem camiseta. Não é nem decepcionar (as fãs). É uma coisa que não tenho gosto. Lá em Olímpia, as meninas vem pedir para tirar foto, peço licença só para colocar a camiseta. Ponho camiseta para tirar foto, nem que seja para fazer uma só. Tento evitar ao máximo. Sou tímido demais”, afirma o cantor.

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 3
  3. 4
  4. 5
  5. 6
  6. 7
  7. Última