Publicidade

terça-feira, 18 de setembro de 2012 DVD, Música | 19:03

Fred e Gustavo falam sobre rótulos no sertanejo: “A gente nem fez faculdade para ser universitário”

Compartilhe: Twitter

Fred e Gustavo (Foto: Rosa Marcondes)

Recentemente, Fred e Gustavo deixaram o escritório de Victor e Leo para partirem em voo solo. Mas, no meio do caminho, encontraram Munhoz e Mariano e fecharam uma parceria com a dupla de “Camaro Amarelo”. Os quatro já se conheciam há dois anos e contam que a afinidade entre eles rolou rapidamente. “O DVD deles vem com cinco músicas que a gente fez junto, com muito carinho. Nada visando dinheiro, a gente fez pro Munhoz e Mariano”, contou Fred, que comemora a nova parceria.

“A gente estava passando por um momento que estávamos precisando de ajuda e, graças a Deus, hoje a gente tem o Munhoz e Mariano pra abraçar a causa de Fred e Gustavo, assim como a gente abraçava a causa deles”.

Leia mais: “Por uma parte, fiquei meio tristão”, afirma Munhoz após Faustão trocar seu nome durante apresentação no programa

Leia também: Munhoz e Mariano sobre “Camaro Amarelo”: “Imaginávamos, sim, um sucesso vindo aí, mas não dessa forma”

Se os novos padrinhos Munhoz e Mariano acabam de lançar um DVD, no final de setembro é a vez de Fred e Gustavo chegarem ao mercado com novo trabalho. A dupla está em processo de gravação de um CD, que trará 14 faixas, todas captadas durante os shows. “O CD vem com sete baladeiras e sete românticas. Mas as românticas são, como a gente costuma dizer no meio, ‘bala’. Cada uma mais top que a outra”, adianta Fred.

A dupla, que tem no currículo as românticas “Lendas e Mistérios”, “Então Valeu” e “Sem Você Aqui”, diz que o novo álbum vai mostrar um lado mais dançante da dupla, assim como acontece nos shows. “Assumimos esse lado animado, mas sem deixar de lado as românticas”, explica Fred.

Mercado sertanejo

Fred e Gustavo, que têm Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, Trio Parada Dura, Tião Carreiro e Pardinho e Chrystian e Ralf como algumas de suas inspirações, falaram também sobre o sertanejo universitário. A dupla não acredita que dê para rotular o mercado hoje e crê que o sertanejo atual seja um mix de vários ritmos. “É uma mistura de tudo, não dá pra rotular. Claro, a maioria do nosso público é universitário, mas a gente faz música pra gente de 8 a 80 anos. E a gente nem fez faculdade pra ser (sertanejo) universitário. Eu fiz o terceiro ano”, afirmou Gustavo.

Já Fred finalizou os estudos na oitava série do primeiro grau, o que hoje equivale ao último ano do ensino fundamental. “Caí na noite com 13 anos de idade. O tempo que sobrava eu queria dormir ou compor. Desde pequeno, estava no sangue, sempre quis ser músico”, explicou o músico, que vem buscando espaço no mercado fonográfico desde então. “Acho que a gente passou pela escola dos botecos, eu toquei uns sete, oito anos em barzinho, baile de formatura, tudo o que você imaginar a gente já fez. Acho que tem uma escada que a gente tem que subir degrau por degrau. A gente nunca quis pular. Somos compositores, têm várias músicas do momento que são nossas. Isso dá uma renda legal pra gente e acaba que não frustra muito”.

Autor: Tags: ,

3 comentários | Comentar

  1. 53 Alessandra 28/11/2012 2:46

    Não concordo que haja gente estudando música na faculdade à toa, mas também não acho demérito, o hoje profissional, ter sua formação musical na noite. Em qualquer ramo, salvo exceções, experiência conta mais que formação.
    Universidade é importante sim, bem como pós-graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado para qualificação e carreira e torço para que o brasileiro estude cada vez mais. Porém não compartilho da idéia de desmerecer este ou aquela profissional do ramo da música pela falta de graduação. Bem como conheço, dentistas e fisioterapeutas, cantores. Jornalistas com diploma de Filosofia, e Admiinistradores com diploma de Jornalista. Seria também isso um crime capital? Me poupe de discursos ideológicos e vamos correr atrás do que é de cada um.

    Responder
  2. 52 Stefany 05/10/2012 23:23

    Se Fred e Gustavo conseguiu chegar a onde está hoje é por MERECIMENTO, se não sabe o que eles já passaram não fale.
    Tenho muito orgulho de dizer que eu sou fã deles.
    Meus meninos meus tudos s2

    Responder
  3. 51 Euripedes 19/09/2012 13:19

    Quer dizer que tem um monte de gente estudando música na faculdade a toa? Onde está a ordem dos músicos que permite que esse tipo de profissional sem especialização alguma , sem conhecimento adequado em música faça sucesso? E quanto a coisas chamadas como Teoria da Música, Solfejo, Ditado Musical que sem elas você não passa nem em concurso para auxiliar de professor de escola pública? Não será a falta disso que tem feito que gênios como Tom Jobim, Villa Lobos se tornassem lendas de um passado distante?

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios